NOTÍCIAS

  1. Home
  2. /
  3. Notícias, Notícias Destaque, Sem categoria
  4. /
  5. Barilive discute recidiva de...

Barilive discute recidiva de peso

Notícias / Notícias Destaque / Sem categoria

O tema em discussão no Barilive desta terça-feira (2) foi a recidiva de peso em pacientes após a realização da cirurgia bariátrica.

Participaram do debate o cirurgião bariátrico e Médico-Diretor do Instituto de Medicina Sallet, José Afonso Sallet; o cirurgião bariátrico e ex-presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SMCBM), Luiz Vicente Berti e a nutricionista especialista na área cirúrgica de obesidade, Carina Rossoni.

Segundo os especialistas é comum e aceitável que os pacientes recuperem entre 10% e 15% do peso perdido após a bariátrica. “As principais causas são dieta irregular, vida sedentária, alterações hormonais e falta de acompanhamento clínico”, disse.

O cirurgião Sallet concorda. “Sabemos que a perda de peso é muito agressiva no primeiro ano e que esse reganho é esperado até o segundo ano. Considero mais como uma estabilização do peso”.

A nutricionista lembra que a reeducação alimentar e a mudança de hábitos nos exercícios físicos são essenciais antes e após a dieta. “O paciente vai precisar consumir a quantidade de calorias de acordo com a quantidade de energias que vai gastar ao longo do dia, o que muda de acordo com a prática de exercícios físicos. É importante escolher alimentos saudáveis que deem a sensação de saciedade”, explicou.

Recidiva de peso

A SBCBM considera como falha no tratamento aquele paciente que recuperou 50% ou mais do peso perdido ou teve recidiva de 20% e de doenças associadas. As diretrizes apontam que para considerar uma nova cirurgia a equipe multidisciplinar precisa fazer uma reavaliação para uma nova operação, considerando quesitos como alimentação e exercícios.

“Muitas vezes os pacientes estão desnutridos [com baixa quantidade de vitaminas e nutrientes], então temos que começar tudo do zero com uma reeducação alimentar”, explica a nutricionista Carina Rossoni.

O cirurgião lembra que é necessário preparar o paciente mesmo antes da operação. “Temos que deixar extremamente claro ao paciente que ele precisa mudar os hábitos e fazer a parte dele para a cirurgia funcionar, é claro que com acompanhamento da equipe multidisciplinar”, explica.

Doenças

Diabetes e hipertensão são doenças comuns entre pacientes obesos. O tratamento cirúrgico  da obesidade também visa o controle dessas comorbidades. “É muito importante saber qual é o foco do paciente”, avaliou Sallet.

Considera-se que a doença obesidade é controlada após a cirurgia quando o paciente consegue alcançar a perda de 20% de peso em seis meses.

O Barilive é uma iniciativa da SBCBM para informar a população sobre temas relacionados à obesidade. A transmissão ao vivo acontece todas as terças-feiras, às 20 horas, pelo Facebook.