NOTÍCIAS

  1. Home
  2. /
  3. Notícias, Notícias Destaque
  4. /
  5. Barilive explica importância da...

Barilive explica importância da mastigação e cuidados com a boca no pré e pós-operatório

Notícias / Notícias Destaque

O Barilive, iniciativa da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), explicou, nesta terça-feira (6), sobre a importância dos cuidados com a boca, dentes e com a mastigação no pré e pós-operatório da cirurgia bariátrica.

Foram convidados o cirurgião bariátrico Felipe Rossi, a professora de odontologia que pesquisa sobre obesidade e as relações bucais, Dra Silvia Helena de Carvalho Sales Peres e a nutricionista da equipe de bariátrica do Hospital Amaral Carvalho, Ana Elisa de Paula Brandão.

Segundo pesquisas de Helena, a mastigação incorreta é uma das causas de complicação para os pacientes após a cirurgia bariátrica. “Muitos pacientes não dão a devida importância e acabam indo para a cirurgia sem a capacidade mastigatória. Após o período da dieta líquida e pastosa, quando já se tem uma redução da função mastigatória, ele não consegue se alimentar direito com as proteínas, o que acaba resultando em grave anemia”, afirmou.

A orientação é que os pacientes bariátricos façam uma avaliação odontológica e realize os exames necessários antes da cirurgia.

Mudanças de hábitos

No pré-operatório o acompanhamento com a nutricionista ajuda o paciente a reaprender a se alimentar. “No dia-a-dia as pessoas comem o que é mais prático, comem em pé, alimentos que não exigem muito da mastigação. Antes da operação nós explicamos que ele precisa ter um horário reservado para se alimentar, tem que descansar os talheres enquanto mastiga”, explicou Ana Elisa. “É importante para dar maior saciedade e ajudar o paciente a perder peso antes da operação. Depois, ele precisa manter esses hábitos”.

Os pacientes que comem errado normalmente tem uma saúde bucal prejudicada. “Quando ele se alimenta com alimentos açucarados, como o leite condensado, vai ter uma consequência na saúde bucal, especialmente ligado à cárie dentária”, alertou. “Algumas pessoas que passaram pela cirurgia não fazem a higienização bucal adequada, não fazem o uso do fio dental”, contou a professora de odontologia.

O nosso cérebro leva até 20 minutos para entender que não estamos mais com fome. É necessário ter atenção no momento da alimentação e evitar atos como comer em frente à televisão, por exemplo.

“Eu percebo que os pacientes não se atentam, não planejam o que vão comer. Ele tem que começar a pensar o que vai comer, o que vai almoçar e jantar. Precisa se programar para ter esse momento da refeição”, afirmou.

Prejuízos nutricionais

É muito importante a consulta com o odontologista no pré-operatório. Pacientes que têm baixa saúde bucal costumam preferir por alimentos líquidos. “Vamos oferecer alimentos mais pastosos com a quantidade suficiente de nutrientes, mas também temos que tentar estimular a mastigação”, disse Ana.

“Se você tem mais de um dente perdido na mesma região, o alimento passa livre, você não consegue mastigar e o paciente acaba ingerindo pequenas porções”, complementou Silvia.

O paciente com má mastigação têm maior probabilidade de ter problemas nutricionais. “Ele vai deixar de comer principalmente alimentos que tenham proteínas, como a carne vermelha. Isso não vai resultar apenas em anemia e deficiência de vitaminas do complexo B, mas em uma desnutrição protéica, começa a ter queda de cabelo e unhas fracas”, explicou a nutricionista.

Quando os pacientes deixam de frequentar as consultas podem apresentar problemas mais graves “O paciente não pode focar apenas no resultado da cirurgia e esquecer o que acontece ao redor dele”, afirmou o cirurgião. “Isso pode resultar em intervenções mais sérias”, disse.

O Barilive é transmitido todas as terças-feiras, às 20 horas, no Facebook da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica.

 

Kigurumi Brasil - Pijamas e Pantufas