Blog

Caetano Marchesini assume a presidência da SBCBM

Cirurgia Bariátrica / Cirurgia Metabólica / Imprensa / Institucional / Notícias

 

Dr. Caetano Marchesini, eleito próximo presidente da SBCBM, recebe o pin do Dr. Josemberg Campos, atual presidente.

Dr. Caetano Marchesini (esquerda), eleito próximo presidente da SBCBM, recebe o pin do Dr. Josemberg Campos, atual presidente.

O médico e cirurgião paranaense João Caetano Marchesini foi empossado, nesta quarta-feira (28), como presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM) para o biênio 2017-2018. A transmissão de cargo foi feita pelo presidente da SBCBM – gestão 2015-2016, Josemberg Marins Campos, durante o 21º Congresso Mundial da Federação Internacional de Cirurgia da Obesidade & Distúrbios Metabólicos – IFSO 2016, que acontece até o dia 1º de outubro, no Rio de Janeiro.

 

Marchesini terá o natalense Eudes Godoy como vice-presidente da SBCBM. Eles foram eleitos pelos médicos titulares com 80% dos votos válidos.

 

Entre os desafios da nova diretoria estão reorganização da estrutura da entidade. A proposta da nova diretoria prevê a criação de três novos departamentos: técnico-científico, departamento médico e departamento societário. Cada um dos departamentos contará com Comissões específicas.

 

O departamento técnico-científico, por exemplo, terá comissões nas áreas de admissão e certificação, congressos e cursos, comissão científica, comissão de endoscopia bariátrica e comissão de robótica. Já o departamento médico terá comissões de ética, de suporte às clínicas e de suporte ao cirurgião. Já o departamento societário abordará temas como as relações da Sociedade com entidades nacionais e internacionais, entre elas, o Serviço Único de Saúde (SUS).

 

“Queremos aproximar a sociedade do cirurgião e, com planejamento, ampliar a participação da SBCBM nas sociedades internacionais, centros de tecnologias e de pesquisa”, resume o presidente eleito da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, Caetano Marchesini.

 

O Brasil é o segundo país do mundo em número de cirurgias bariátricas realizadas. Apenas no ano de 2015 cerca de 93,5 mil pessoas fizeram a cirurgia para redução de estômago no país, número que representa um crescimento de 6,25% se comparados ao mesmo período de 2014, quando 88 mil pessoas haviam passado pelo procedimento. Do total de cirurgias feitas no Brasil estima-se que 10% são feitas pelo SUS.

 

Trajetória – Escolhido para a presidência da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica para os próximos dois anos, Caetano Marchesini, é médico e cirurgião do aparelho digestivo, formado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e pós-graduado pela mesma universidade. Atua na área de pesquisa e atualmente é considerado um dos mais renomados especialistas do mundo no tratamento da obesidade. Caetano Marchesini possui estudos publicados em revistas internacionais e capítulos escritos em livros. Além disso, coordena um dos principais cursos para formação de novos cirurgiões bariátricos do Brasil e da América Latina. Marchesini contribuiu com a formulação de Projetos de Lei para o combate à obesidade no Paraná e no Brasil e, atualmente, continua atuando com equipe de pesquisas para reduzir a obesidade entre jovens e crianças.

 

876-bxSobre a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM) – A SBCBM foi fundada em 1996, devido ao crescimento e importância da especialidade na área médica. Entre os fundadores da SBCBM estão o médico João Batista Marchesini, que é pai do presidente eleito João Caetano Marchesini.

 

Possui atualmente cerca de 1700 associados entre cirurgiões e especialidades associadas (endocrinologista, cardiologista, educadores físicos, cirurgiões plásticos, fisioterapia, enfermagem, odontologia, fonoaudiologia, nutricionista e nutrólogo e psiquiatra e psicólogo) com representantes no país por meio de capítulos ou delegacias.

 

Cirurgia Bariátrica no Brasil – A SBCBM segue as diretrizes do Ministério da Saúde e do Conselho Federal de Medicina. Recentemente, em janeiro de 2016, o Conselho Federal de Medicina (CFM) publicou a Resolução número 2.131/15, que alterou o anexo da Resolução CFM nº 1942/10 e estabeleceu novas regras para a realização de cirurgia bariátrica no Brasil.

 

O Conselho Federal de Medicina, ampliou de seis para 21 o número de doenças associadas à obesidade e que podem levar a indicação da cirurgia bariátrica. Pacientes com Índice de Massa Corporal (IMC) maior que 35 kg/m² e afetados por doenças como diabetes, apneia do sono, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, doenças osteoarticulares e doenças como hérnias de disco, artroses, osteoartrites e inúmeras outras doenças mencionadas com a nova medida agora poderão fazer a cirurgia para redução de estômago.

 

Diretoria Nacional SBCBM – 2017 / 2018
Presidente: João Caetano Marchesini (PR)
Vice-presidente: Eudes Godoy (RN)
Secretário: Marcelo Girundi (MG)
Vice-secretário: Maurício Emmanuel (RJ)
Tesoureiro: Alexandre Elias (SP)
Vice-tesoureiro: Luiz Claudio Chaves (PA)

 

Fotos: SBCBM / Phlin (via Flickr/CC BY 2.0)