1. Home
  2. /
  3. Notícias, Notícias Destaque
  4. /
  5. Campanha vai informar a...
Notícias / Notícias Destaque

Campanha vai informar a população sobre riscos e tratamentos para a Diabetes Tipo 2

Campanha vai informar a população sobre riscos e tratamentos para a Diabetes Tipo 2

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM) acaba de lançar uma campanha inédita no Brasil. Com o slogan “Cirurgia Metabólica, uma Nova Vida para pacientes com Diabetes Tipo2”Nova Metabólica”, o objetivo é informar a população sobre as causas, riscos e tratamentos para a Diabetes Tipo 2 (DMT2).

O site da campanha já está no ar. Acessando www.vidanovametabolica.org.br  é possível encontrar todas as informações à respeito da doença.

A Campanha – que será divulgada nos veículos de comunicação e nas redes sociais – inclui um site específico (hot site), peças publicitárias, vídeos e depoimentos de pacientes que têm o Diabetes Tipo 2 e obtiveram a remissão da doença e também de pacientes que sofrem por não conseguir o controle com o uso de medicamentos.

“Mais da metade dos pacientes com diabetes não consegue controlar sua doença, e maioria também apresenta hipertensão arterial e colesterol elevado, aumentando em mais de dez vezes o risco de infarto, derrame e complicações do diabetes”, declarou o presidente da SBCBM, Marcos Leão Vilas Boas.

O lançamento oficial da Campanha foi realizado, no último dia 30 de março, no Hotel Unique, em São Paulo, pelo presidente da SBCBM.

NÚMEROS – O Brasil possui atualmente cerca de 14 milhões de pessoas diagnosticadas com o DMT2. Além disso, mais de 50% das pessoas que têm a doença, não sabem.

Uma pesquisa do Ministério da Saúde indicou que entre os anos de 2006 e 2016 foi registrado um aumento de 61,8% nos casos de diabetes no país. Em paralelo, o número de casos de obesidade cresceu 60%.

Apesar do acompanhamento periódico dos médicos e o uso de novas medicações, o Diabetes Tipo 2 é uma doença extremante complexa e, talvez por isso, de difícil controle. Do número de diabéticos no Brasil, provavelmente 1,2 milhão pacientes não tem controle da doença, mesmo tomando uma boa medicação.

“Todos os estudos mostram que temos aí 50% menos de controle dos pacientes com diabetes no mundo e no Brasil. Eu friso a importância do acompanhamento multidisciplinar também pela dificuldade da aderência do paciente ao tratamento”, afirmou a endocrinologista Tarissa Petry do Centro de Diabetes e Obesidade do Hospital Oswaldo Cruz, durante o workshop “Novas Fronteiras no Tratamento do Diabetes Tipo 2”, promovido pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM).

TRATAMENTO – Além das opções de tratamento com medicamentos orais e injetáveis, feitas normalmente com indicação do médico endocrinologista, a cirurgia metabólica se consolida como uma alternativa para pessoas com diabetes tipo 2 que não conseguem controlar a doença com o tratamento clínico.

“Os benefícios da cirurgia estão solidamente demosntrados apresenta resultados positivos de curto, médio e longo prazo, diminuindo a mortalidade de origem cardiovascular, conforme demonstram casos controlados e estudos randomizados”, reforça Marcos Leão.

Um estudo recente feito no Brasil mostrou que a cirurgia bariátrica pode auxiliar o combate a este tipo de diabete em pessoas com obesidade leve.  O trabalho, publicado na revista Diabetes Care, da Associação Americana de Diabete, avaliou 66 pacientes com obesidade moderada (índice de massa corporal entre 30 e 35 kg/m²).

Cerca de 88% dos participantes tiveram remissão do diabete – os médicos não costumam falar em cura. Depois de um período que variou de 3 a 26 semanas, eles deixaram de utilizar remédios orais e, desde a cirurgia, os sintomas não retornaram. Nos demais pacientes, mais de 11% registraram melhora no controle de açúcar no sangue. Todos os pacientes avaliados passaram por uma cirurgia conhecida como bypass gástrico, o mais popular tipo de cirurgia bariátrica no mundo.

“A cirurgia metabólica deve ser considerada como uma opção para tratar o DT2 em pacientes com obesidade grau 1, com a doença mal controlada apesar do tratamento médico”, afirmou Marcos Leão.

----->
Kigurumi Brasil - Pijamas e Pantufas