notícias

  1. Home
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. COMPOSIÇÃO DA FLORA INTESTINAL...

COMPOSIÇÃO DA FLORA INTESTINAL E O USO DE PROBIÓTICOS É TEMA DO BARILIV

Notícias

Barilive 13 1O Barilive desta terça-feira (10) abordou um tema que costuma causar inúmeras dúvidas quando o assunto é cirurgia bariátrica: a flora intestinal e o uso de probióticos entre pacientes que se submeteram ao procedimento. Mais de 2 mil pessoas acompanharam o Barilive, que é exibido ao vivo, todas as terças, às 20h, pela página do Facebook da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM).

Para esclarecer e explicar um pouco sobre a questão, participaram do bate-papo o médico gastroenterologista Mikael Alexandre Gouvêa Faria, que é membro tilular das sociedades de Gastroenterologia e de Coloproctologia, e da nutricionista Luciana Coppini, que é mestre em Ciências pela Usp, diretora do Centro Integrado de Nutrição, professora em cursos de pós-graduação e autora do livro Nutrição e Metabolismo na Cirurgia Bariátrica e Metabólica. A conversa teve a mediação do cirurgião bariátrico Gustavo Quadros.

Faria explicou que a flora intestinal é o conjunto de bactérias e seres vivos que ocupam o intestino humano. E, segundo ele, hoje existem inúmeros estudos que visam a aprofundar a relação da flora intestinal com a obesidade. Já os probióticos, segundo Luciana, são as bactérias consumidas com a alimentação que colonizam o trato gastrointestinal e que resultam em efeitos geralmente benéficos ao organismo.

O Dr Mikael Faria abordou a relação entre a microbiota (o conjunto de bactérias existentes no intestino) e a obesidade. De acordo com ele, a alimentação é o principal fator para a composição da microbiota e a interação dessas bactérias com alguns tipos de alimentos pode refletir diretamente na composição corporal. “Essa questão vem sendo amplamente estudada porque alguns microorganismos têm a capacidade de interferir diretamente no metabolismo, favorecendo a absorção de alguns alimentos e a produção de outros elementos que podem contribuir com o ganho de peso”, ponderou.

Luciana complementou, citando estudos que mostram que pessoas obesas e não-obesas têm configurações diferentes da microbiota. “A microbiota não é a única culpada pela obesidade, mas é um dos fatores possíveis”, citou, pontuando questões que contribuem para o excesso de peso, como o sedentarismo e a alimentação irregular. “Não é a microbiota que faz o paciente engordar, mas o conjunto de fatores. Ela é mais um dos fatores”, frisou Faria.

Os profissionais abordaram ainda questões como os casos em que se recomenda o uso de probióticos, por quanto tempo, de que forma isso deve ser feito e quais os probióticos mais indicados para pacientes que fizeram cirurgia bariátrica.

Entre as dúvidas dos internautas, surgiram questões como a possibilidade de ganhar peso com o consumo de probióticos e como adequar a microbiota intestinal para favorecer o ganho de peso. Faria falou ainda que já existem estudos que mostram que indivíduos saudáveis apresentavam microbiota intestinal diferente de pacientes com resistência à insulina e outros problemas similares.

Na próxima terça-feira (17), o tema do Barilive será “O papel da enfermagem na cirurgia bariátrica”. O Barilive é uma nova proposta da diretoria da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica e visa disseminar a in

barilive 13

formação dos temas relacionados à cirurgia bariátrica, para promover o esclarecimento da população e também estimular a conscientização dos pacientes sobre todos os aspectos que envolvem o procedimento.

O QUE É 

Probióticos: alimentos que fornecem bactérias saudáveis. Como exemplos estão alguns iogurtes, queijos e o leite fermentado, mas é possível consumir os probióticos industrializados em sachês e cápsulas.

Prebióticos: São os alimentos para que as bactérias presentes na microbiota intestinal trabalhem direito.