notícias

  1. Home
  2. /
  3. Imprensa, Noticia-sao-paulo, Notícias
  4. /
  5. Diretoria da SBCBM quer...

Diretoria da SBCBM quer ampliar a participação dos Estados no plano de ação 2017-2018

Imprensa / Noticia-sao-paulo / Notícias

295 pequena   A Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM) reuniu, no último sábado (25), em São Paulo, sua nova diretoria e os presidentes dos Capítulos dos Estados eleitos para o biênio 2017-2018.

A transversalidade e o fortalecimento da SBCBM nos Estados será prioridade da diretoria, que apresentou suas diretrizes, planos e metas. O presidente da SBCBM, Caetano Marchesini, também fez um balanço dos primeiros 90 de gestão.

“Temos um plano ousado até 2018 e para colocá-lo em prática criamos os departamentos técnico- cientifico, médico e societário. Entre as demandas destes departamentos estão melhorar e criar novas ferramentas de comunicação, a qualificação profissional, inovação tecnológica, o fomento à pesquisa, entre outras ações. Estas iniciativas acontecerão de forma integrada e visando sempre o fortalecimento da SBCBM como referência científica mundial no tratamento da obesidade mórbida”, declarou Marchesini.

Além do presidente, membros dos novos departamentos e da diretoria apresentaram suas principais ações.

Reorganização das COESAS – O diretor do Departamento Societário, Dr. Fabio Viegas, falou sobre as atribuições e metas da diretoria, que inclui a reorganização da COESAS em núcleos divididos por especialidade. Os novos núcleos são o Comitê de Saúde Mental, que abrange as especialidades de psicologia e psiquiatria; Comitê de Saúde Alimentar, voltado aos profissionais de nutrologia e nutrição; Comitê de Saúde Física e Reabilitação, formado por fisioterapeutas, fonoaudiólogos, enfermeiras, terapeutas ocupacionais, educadores físicos e outros; Comitê de Saúde Clínica e Assistencial, que abrange os endocrinologistas, clinica médica, terapia intensiva, cardiologistas e outros e o Conselho de Especialistas.

diretoria 296

“Cada núcleo COESAS terá um presidente, um vice-presidente e um conselheiro que terão a responsabilidade de gerenciar o seu núcleo. O objetivo desta nova configuração é melhorar e aprofundar as discussões, com foco nos interesses de cada núcleo”, explicou o Dr. Fábio Viegas.

Na oportunidade, também foi apresentado um resumo das Comissões Inter-Societária, Comissão de Relações Internacionais, Comissão de Cirurgia Bariátrica e da Comissão de Informação e Comunicação.

Apoio aos médicos- O diretor do Departamento Médico, Dr. Marcos Leão, falou sobre os serviços voltados aos associados e à eficiência profissional.

“Estamos trabalhando em várias frentes. Uma delas, é a mobilização dos capítulos, por meio de reuniões mensais, para melhorar as fontes pagadoras e os honorários médicos. Também estamos desenvolvendo ferramentas de apoio às clínicas de cirurgia bariátrica e com as instituições que trabalham com o SUS”, mencionou.

Diretrizes e Profissionalização – O vice-presidente executivo, Dr. Luís Vicente Berti, um dos responsáveis pela criação da SBCBM, disse que está otimista com a proposta da nova diretoria, uma vez que ela está centrada nas pessoas e na profissionalização.

“Eu estou dando meu apoio ao novo presidente e aceitei integrar a nova equipe, pois acredito que é muito importante que a Sociedade tenha uma diretriz que possa nortear os próximos presidentes. Eu sempre dei meu apoio a todos as diretorias anteriores, mas resolvi aceitar participar mais ativamente desta nova gestão. É importante que a Sociedade tenha uma estrutura já consolidada para dar continuidade aos trabalhos com diretrizes e normatização que não existiam e que estão sendo implementadas agora”, informa Dr. Berti.

Segundo Dr. Berti a cirurgia bariátrica é a especialidade que tem mais normatização do CFM e há um volume muito grande de cirurgias bariátricas sendo realizadas no Brasil.

“A participação dos presidentes regionais e a aproximação deles com a Sociedade é um ótimo caminho e está sendo muito bem recebida por todos, o que vai ajudar na integração e na relação da discussão dos assuntos importantes na área da cirurgia bariátrica”, frisa.

Diretoria participativa – O presidente do Capítulo da SBCBM na Bahia, Dr. Adriano Passos Rios, elogiou a forma democrática com que a nova diretoria apresentou o seu plano de metas aos presidentes dos Capítulos.

“Pela primeira vez estamos podendo ouvir e contribuir com a elaboração de planos para o biênio e isso é fundamental”, declarou Adriano.

Na Bahia o SUS não existe como fonte pagadora de cirurgia bariátrica. “Todas as cirurgias gratuitas são feitas em forma de mutirão. Não existe um hospital de referência para solucionar o problema do obeso mórbido pelo SUS e a SBCBM tem condições de auxiliar neste processo”, disse Adriano.

Nordeste – O presidente do Capítulo da Paraíba, Dr. Augusto de Almeida, disse que a reunião é algo inédito e que traz mais segurança para a atuação regional. “O Capítulo da Paraíba é o mais jovem e o alinhamento com a Sociedade nos dá mais segurança para realizar eventos técnicos e científicos sobre a cirurgia bariátrica”, reforçou o Dr. Augusto. Segundo ele, a Paraíba possui cerca de 100 mil obesos mórbidos e apenas um serviço médico cadastrado pelo SUS.

Para o vice-presidente do Capítulo de Pernambuco, Dr. Dilson da Silva Pereira, a capacitação de novos cirurgiões e de hospitais é uma das maiores demandas da região. “Com o apoio da SBCBM, buscaremos parcerias com instituições de ensino federais e estaduais, visando a capacitação continuada para os recém-formados em cirurgia geral ou do aparelho digestivo”, declarou Dilson.

Metas – “Aumentar o número de associados, número de equipes, aumentar as cirurgias, reduzir o índice de complicações, ter maior inserção em congressos de especialidades afins, interiorizar ainda mais a cirurgia bariátrica, criar parcerias com instituições de ensino.Além de criar estratégias para não permitir aventureiros de realizarem cirurgia bariátrica, pois as complicações dessas cirurgias inviabilizará quaisquer planejamentos estratégicos”, conclui.

Norte – O cirurgião Luiz Cláudio Chaves, presidente do Capítulo do Pará e tesoureiro da atual diretoria, disse que a educação continuada permanente está entre as prioridades do seu estado.

“A cirurgia Bariátrica é muito dinâmica e precisamos manter a atualização continuada dos cirurgiões e das equipes multidisciplinares”, relatou Chaves. Ele ainda disse que a SBCBM está crescendo e todas as diretorias foram importantes para a Sociedade. “Esta diretoria agora surge para profissionalizar ainda mais a gestão”, completou Chaves.

Sul – Em Santa Catarina, sede do próximo Congresso Brasileiro de Cirurgia Bariátrica, a maior preocupação do presidente do Capítulo, Dr. Felipe Koleski, está relacionada aos profissionais que fazem a cirurgia e ainda não integram a SBCBM.

“Queremos trazer estes cirurgiões para a Sociedade para que eles participem da formação continuada e possam atender a demanda por cirurgia bariátrica, que é crescente em nosso estado”, disse.

O Congresso Brasileiro de Cirurgia Bariátrica será realizado, em Florianópolis, entre os dias 04 a 07 de outubro, com a participação de convidados internacionais, cirurgias ao vivo e debates técnicos O cirurgião Carlos Frota Dillemburg, presidente do Capítulo do Rio Grande do Sul, ressaltou o fato de que a reunião possibilitou uma maior compreensão sobre as ferramentas que estão à disposição dos Capítulos na SBCBM.

“Temos bons grupos de cirurgiões bariátricos no Rio Grande do Sul e que realizam cerca de 350 cirurgias mensais. A abertura dada pela nova diretoria aos Capítulos, ajudará no fortalecimento dos cirurgiões em suas cidades”, avaliou Dillembrug.

No Paraná, o presidente do Capítulo, Dr. Antonio Carlos da Rosa Sena, contou que ainda existe muita falta de informação sobre a cirurgia bariátrica.

“Temos que normatizar o que é legal em cirurgia bariátrica e precisamos mostrar que ela funciona muito bem e com baixos índices de complicação quando é feita de maneira adequada. No Paraná ainda vemos muita desinformação nos benefícios da cirurgia para os obesos mórbidos e que têm doenças associadas à obesidade”, declarou Sena.

 Centro-Oeste –
No Distrito Federal, a educação continuada também é uma das maiores demandas. Segundo o Dr. Luiz Fernando Córdova, presidente do Capítulo do DF, acredita que os cirurgiões gerais que atuam em pronto socorro precisam de atualização. “Os novos cirurgiões precisam aprender como atender e tratar os pacientes que chegam nestes locais. Há também um desconhecimento muito grande da classe médica sobre a cirurgia bariátrica e a Sociedade pode nos auxiliar neste processo”, ressalta o Dr. Cordova.

 Sudeste –  Para o presidente do Capítulo de São Paulo, Dr. Marçal Rossi, uma das maiores demandas da região é aumentar o número de cirurgias pelo SUS. “Existem longas filas de espera no estado e é preciso fazer mais, pois temos condições para isso. O número de cirurgias bariátricas pelo SUS no Brasil ainda é muito pequeno. Além disso, é necessário aumentar a equipe de novos cirurgiões”, alerta Rossi.

Em Minas Gerais, a presidente do Capítulo de Belo Horizonte, Dra. Galzuinda Maria Figueiredo Reis, também defende a viabilização da cirurgia bariátrica pelo SUS. Segundo ela, o custo real praticado atualmente inviabiliza a sua realização. Atualmente, Belo Horizonte, realiza apenas quatro cirurgias por mês pelo SUS. “É importante que a SBCBM faça reuniões com o Ministério da Saúde, conforme tem feito o atual presidente, para que possa ser feito um estudo do valor da cirurgia praticado hoje no estado”, informa a médica. Além disso, ela considera importante promover eventos de cunho social, como “Semana da Obesidade”, com ações nas ruas para o público.

“Estou muito otimista com essa nova diretoria, pois seu projeto tem visão a longo prazo. É a primeira vez que é realizada uma reunião com o presidente e os capítulos e acho que esse é o caminho”, ressalta Galzuinda.

No Espírito Santo, estado com 3,885 milhões de pessoas, 20% da população não possui convênio. Lá, ao todo, são realizadas 536 cirurgias mês pelo SUS e cerca de quatro mil pacientes aguardam na fila para operar.

“O Espírito Santo é um dos estados que mais opera pelo SUS, mas a dificuldade da população em realizar os exames pré-operatórios é enorme. Precisamos trabalhar isso”, ressalta o presidente do Capítulo, Dr. João Alípio Barcellos.Para ele, a criação de diretrizes pela nova diretoria da SBCBM vai fortalecer ações regionais.

No Rio de Janeiro, segundo estado do Brasil em número de cirurgias bariátricas, o presidente do Capítulo, Dr. Antonio Claudio Jamel, informa que o foco da sua gestão serão as reuniões científicas, inclusive multidisciplinares. Segundo ele, na gestão anterior, Dr. Fábio Viegas procurou profissionalizar e estruturar o Capítulo, a partir de agora, ele dará início a uma nova fase, tendo como foco as reuniões científicas. “Já estamos com a agenda fechada até novembro, realizando eventos científicos, inclusive, alguns multidisciplinares, com o Simpósio com Anestesistas no dia 1o de abril. Em maio realizaremos o primeiro evento internacional de um Capítulo, a ocorrer no dia 18 de maio, em Buzios”, finaliza.

 

 

 

 

 

 

PARCEIROS PLATINUM

Parceiro Ouro

nn_logo_rgb_blue_large

Parceiro Prata

Parceiros Bronze

Pfizer_Logo_Color_RGB
Pfizer_Logo_Color_RGB

SITES PARCEIROS

Localize Cirurgiões e Equipe Multidisciplinar.

Segunda à Sexta | Rua Maestro Cardim, 560 - cj. 165 - CEP 01323-000 | São Paulo SP
Whatsapp: 11 9.9477.9049| T + 55 11 3284 6951

Mapa do site

Acessar