Blog

  1. Home
  2. /
  3. Multidisciplinar, Notícias, Pesquisas, Psicologia
  4. /
  5. Estudo mostra alta prevalência...

Estudo mostra alta prevalência de depressão e outros distúrbios entre obesos

Multidisciplinar / Notícias / Pesquisas / Psicologia

 

175-BXApesar disto, pesquisadores apontam que mesmo com condições psicológicas desfavoráveis, pacientes podem obter bons resultados na redução do peso e dos sintomas dos distúrbios

Recentemente o Conselho Federal de Medicina (CFM) ampliou o rol de comorbidades para indicação de cirurgia bariátrica. Entre as doenças incluídas está a depressão, capaz de prejudicar muito a qualidade de vida das pessoas.

De acordo com um estudo publicado recentemente no Journal of the American Medical Association, um quarto dos candidatos à cirurgia bariátrica apresentam algum distúrbio mental. Os dados foram coletados por meio de uma revisão 68 artigos científicos e mostram que a incidência da depressão e da compulsão alimentar em obesos é duas vezes maior do que na população em geral.

Esta informação ressalta ainda mais a importância do acompanhamento psicológico de candidatos e pacientes bariátricos, algo que nem sempre é levado com seriedade pelas pessoas que se submetem ao tratamento cirúrgico da obesidade.

A boa notícia é que, ainda de acordo com o estudo, estes distúrbios mentais não impedem que os pacientes tenham uma perda de peso significativa. Apesar de estarem em uma condição psicológica desfavorável, o desempenho dos pacientes com estes quadros costuma ser satisfatório. Parte deste fato pode ser explicado justamente pelo apoio psicológico ou psiquiátrico recebido durante o pré e o pós-operatório.

Outro destaque do estudo é a redução dos casos de depressão entre pacientes submetidos aos procedimentos bariátricos.

Novas comorbidades
O CFM – Conselho Federal de Medicina publicou no Diário Oficial da União a Resolução n° 2.131/15 que aumenta o rol de comorbidades para indicação de cirurgia bariátrica em pacientes com índice de massa corporal entre 35kg/m² e 40kg/m². O novo texto altera o anexo da Resolução n° 1.942/10 e acrescenta outras doenças associadas à obesidade como depressão, acidente vascular cerebral, insuficiência cardíaca congestiva, infertilidade masculina e feminina, entre outras.

Agora, além de comorbidades como diabetes tipo 2, apneia do sono, hipertensão arterial, dislipidemia, doença coronária, osteo-artrites, consta na nova resolução a inclusão de doenças cardiovasculares (infarto do miocárdio, angina, insuficiência cardíaca congestiva, acidente vascular cerebral, hipertensão e fibrilação atrial, cardiomiopatia dilatada, cor pulmonale e síndrome de hipoventilação), asma grave não controlada, osteoartroses, hérnias discais, refluxo gastroesofageano com indicação cirúrgica, colecistopatia calculosa, pancreatites agudas de repetição, esteatose hepática, incontinência urinária de esforço na mulher, infertilidade masculina e feminina, disfunção erétil, síndrome dos ovários policísticos, veias varicosas e doença hemorroidária, hipertensão intracraniana idiopática, estigmatização social e depressão.

Com informações do Health Day / MedlinePlus

Kigurumi Brasil - Pijamas e Pantufas