O que muda na minha vida com a perda de peso?

Notícias / Notícias Associados

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica promoveu nesta quinta-feira (28) mais uma edição do Barilive. O programa semanal abordou como tema as mudanças na vida do paciente após a perda de peso promovida pela cirurgia e reuniu os cirurgiões Dr. Luiz Fernando Córdova, Dra. Ana Carolina Fernandes e o endocrinologista Flávio Cadegiani.

MELHORA NAS DOENÇAS RELACIONADAS

Durante o debate, os especialistas reforçaram o fato da obesidade ser uma doença crônica que está relacionada a outras doenças como a dislipidemia, diabetes, hipertensão, entre outras. A perda de peso promovida pela cirurgia, em muitos casos, auxilia no controle destas doenças.

Estudo brasileiro aponta remissão da hipertensão em pacientes submetidos a cirurgia bariátrica

“Não existe obeso saudável. A obesidade é por si só uma doença. Algumas outras doenças, como a hipertensão, não está apenas relacionada a isso. Só conseguimos dar uma resposta somente após o emagrecimento. Se a doença estiver relacionada a obesidade, vai melhorar. Se for genética, vai melhorar um pouco, reduzindo as medicações,” comenta Ana Carolina Fernandes.

MUDANÇAS HORMONAIS E FERTILIDADE

As mudanças hormonais também foram pauta do debate entre os especialistas. O excesso de gordura corporal em mulheres obesas, por exemplo, aumenta a produção de estrógeno, prejudicando a fertilidade e uma gestação. Com a perda de peso, há uma regulação na produção destes hormônios o que exige nos dois primeiros anos de pós-operatório cuidados e medidas contraceptivas eficazes para evitar uma gestação.

“Com o emagrecimento, os pacientes, homens e mulheres, passam a ter uma percepção melhor sobre o próprio corpo. Com relação a fertilidade, a vida sexual de maneira geral melhora. Indicamos a anticoncepção para prevenir a gestação e diminuir o sangramento menstrual”, explica o endocrinologista Flávio Cadegiani.

ACOMPANHAMENTO PÓS-OPERATÓRIO

Para garantir os resultados e evitar complicações, a opinião dos especialistas é unânime com relação ao acompanhamento pós-operatório com toda a equipe multidisciplinar.

“Os pacientes que estão melhores, que são exemplos e que estão satisfeitos com os resultados da cirurgia bariátrica e metabólica, são os que mantém o acompanhamento multiprofissional com nutricionista, psicólogo, endócrino, etc”, comenta Ana Carolina Fernandes.

“Praticamente todas as complicações que se espalham sobre a cirurgia são reflexo do não seguimento do acompanhamento com as especialidades associadas. A atenção precisa continuar com o clínico e com o endocrinologista”, diz Flávio Cadegiani.

“Tudo o que falamos tem a ver com o antes, durante e depois da cirurgia bariátrica e metabólica. É necessário manter continuidade, suplementação, seguimento com a equipe multiprofissional. Busquem profissionais especializados no site da SBCBM. O paciente bariátrico é uma pessoa acima da média, muito bem cuidada, com sua nutricionista, psicologa, educador físico”, comenta Luiz Fernando Córdova.

Confira na íntegra: