Procedimento Seguro

Cirurgia / Informações ao Paciente

Introduzida no Brasil nos anos 1990, a cirurgia bariátrica passou por uma autêntica revolução nas últimas duas décadas O número de procedimentos no país pulou de 34 mil para quase 70 mil em oito anos. Cirurgias cada vez menos invasivas, realizadas através de minúsculas incisões e visualizadas em monitores de altíssima resolução, grampeadores inteligentes, bisturis ultrassônicos, braços robóticos e outras tecnologias chegaram para aumentar a segurança, o conforto e a efetividade do tratamento da obesidade.

Os programas de treinamento desenvolvidos pelas sociedades médicas trouxeram aperfeiçoamento e qualificação aos profissionais de saúde, incluindo os cuidados no pré e pós-operatório, refletindo também numa melhor experiência do paciente.

A experiência adquirida nesse século transformou um procedimento complexo e delicado em um ato tão, ou mais seguro, que qualquer outro realizado pelos centros cirúrgicos brasileiros. Infelizmente, todo esse avanço não é suficiente para dar conta da epidemia de obesidade no país, mas é um alento àqueles que penam com as formas mais agressivas dessa doença tão subestimada.

A chance de sucesso de uma operação bariátrica hoje é acima de 95% em Centros de Excelência. O índice de complicações é pequeno, por volta de 1 a 2%. Com o acesso laparoscópico, aperfeiçoamento dos materiais e treinamento das equipes cirúrgicas, esse número está sendo reduzido ainda mais.

Via de regra, as complicações são relacionadas à quantidade e gravidade das doenças associadas.

Para garantir uma segurança ainda maior , o médico cirurgião solicita uma série de exames, como endoscopia digestiva, ultrassom abdominal e exames laboratoriais ao paciente. Antes de ir para a sala de cirurgia o paciente também precisa passar por consultas com especialistas, como cardiologista, psiquiatra, psicólogo, nutricionista e, é claro, o cirurgião bariátrico.

Hábitos

É de extrema importância que os pacientes fumantes deixem ou reduzam ao máximo o hábito de fumar. Isso pode diminuir as chances de complicação pulmonar no pós-operatório, além de aumentar a facilidade da cicatrização.

É importante que o paciente comece, aos poucos, as mudanças alimentares e a prática de exercícios físicos antes da operação. Entre os exercícios físicos, pequenas caminhadas diárias de cinco minutos, três vezes ao dia, ajudam a preparar o paciente.

Segurança

Para ter segurança e ficar tranquilo para realizar a operação, conheça antes o seu cirurgião e verifique se ele é membro credenciado da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM). Procure ter informações sobre a equipe multidisciplinar que trabalha com ele e quais serão suas condições de atendimento após a bariátrica. Se possível, visite o hospital ou a clínica onde será realizada a operação. Procure saber, também, qual técnica será utilizada na cirurgia e se ela é autorizada no Brasil.