Notícias

  1. Home
  2. /
  3. COESAS, Notícias, Notícias Destaque
  4. /
  5. Reunião com enfermeiras e...

Reunião com enfermeiras e coordenadoras COESAS marca gestão aberta para contribuições

COESAS / Notícias / Notícias Destaque

O presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), Marcos Leão Vilas Boas, reuniu-se no último dia 06 de junho, em São Paulo, com as novas coordenadoras dos núcleos da Comissão de Especialidades Associadas (COESAS) e com enfermeiras de diferentes regiões do Brasil que integram o Conselho.

Neste biênio coordenará o Núcleo de Saúde Alimentar da SBCBM , a nutricionista Silvia Elaine Pereira, do Rio de Janeiro. O Núcleo de Saúde Mental ficará sob a coordenação da psicóloga, Michele Pereira Martins, do Distrito Federal e o Núcleo de Saúde Física será coordenado pela Fisioterapeuta, Ivana Telles de Melo, da Bahia.

O objetivo das reuniões foi debater o fortalecimento das especialidades dentro da Sociedade, bem como alinhar ações para este e o próximo ano.

“Atualmente temos aproximadamente 760 profissionais que integram a COESAS. O encontro de hoje com as enfermeiras simboliza como iremos atuar neste biênio,  ou seja, de forma democrática e buscando sempre a integração e avanços. As pessoas que quiserem somar e contribuir terão o nosso apoio”, afirmou Marcos Leão.

Além da participação na organização de atividades científicas, o presidente da SBCBM, reiterou que todos os associados da SBCBM, sejam cirurgiões ou COESAS, tem um canal aberto com a população, via Sociedade, para informar os pacientes e colegas de profissão.

“A nossa missão é levar conhecimento às pessoas sobre a cirurgia bariátrica e metabólica e os seus benefícios para o tratamento da obesidade, das doenças associadas e melhoria da qualidade de vida. Estamos com as portas abertas para os profissionais já associados e também para os que  quiserem fazer parte da nossa Sociedade”, reforçou Marcos Leão. “Outra novidade é que à partir do próximo congresso teremos de volta às grandes sessões multiprofissionais, além das sessões específicas dos núcleos”, disse Marcos Leão que também  acenou com a possibilidade de que seja realizado um curso de enfermagem bariátrica, bem como de outras áreas COESAS.

 

INTEGRAÇÃO

 

A enfermeira e integrante das Coesas, Charel de Matos Neves, do Rio Grande do Sul, disse que a sua presença na reunião com o presidente da SBCBM, confirma a “pactuação” e integração da enfermagem dentro da Sociedade. “A enfermagem está inserida no cuidado com o paciente e nesse ano a discussão do Congresso foi esse cuidado. Viemos para firmar e reforçar essa aliança, mostrando o quanto nós estamos próximos e queremos o bem estar de nossos pacientes, assim como a Sociedade busca”, disse Charel.

Já a enfermeira Gláucia Munhos Jordão, que está na SBCBM há 16 anos, disse que o encontro é importante para o aprimoramento.

“Todas as discussões e abordagens no sentido de unir cada vez mais e fazer jus ao nome COESAS deve começar aqui. É daqui que vamos tirar as bases e diretrizes para levar o nosso dia a dia, para o nosso hospital e consultório. Com isso, vamos prestar uma assistência integral ao paciente que precisa. A nossa formação é cuidar e isso não significa apenas olhar um órgão, é ver um paciente como um todo. É gente que cuida de gente”, relata Gláucia.

Para a enfermeira do Mato Grosso do Sul, Ana Cristina Charbel Costa a interação da enfermagem com toda a equipe multidisciplinar para o tratamento e acompanhamento do paciente obeso é fundamental. “A obesidade é uma doença complexa, grave e a enfermagem está preocupada em cuidar o paciente. Por isso, é muito importante que a enfermagem discuta, estude e aprimore seus conhecimentos para cuidar desses pacientes da melhor forma possível”, afirmou Charbel.

A enfermeira de São Paulo, Regina Marcelina da Silva, acredita que é muito a enfermagem deve estar integrada na SBCBM com profissionais que atuam no tratamento da obesidade, tendo em vista que o forte vínculo entre enfermeiros e pacientes no pré e pós-operatório.

“Muitas coisas que o paciente não pergunta para o médico cirurgião sobre a consulta ele tira dúvidas com a enfermeira. É muito importante também o papel da enfermagem na unidade de internação porque lá o profissional vai cuidar desse paciente 24 horas e habilitar ele para depois da cirurgia, em casa e no dia a dia para garantir sucesso no pós-operatório”, finaliza.

 

 

Kigurumi Brasil - Pijamas e Pantufas