1. Home
  2. /
  3. Notícias Associados
  4. /
  5. SBCBM participa de Câmara...

SBCBM participa de Câmara Técnica sobre regulamentação da cirurgia robótica

Notícias Associados

O vice-presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), Fabio Viegas, esteve em Brasília no último dia 25 de setembro, para participar da Câmara Técnica de Cirurgia Geral do Conselho Federal de Medicina (CFM) na qual foi discutida a regulamentação da Cirurgia Robótica e seu treinamento.

“A Câmara Técnica de Cirurgia Geral é composta por membros de diferentes especialidades e estiveram na reunião para debater o modelo de treinamento ideal para o perfil do médico brasileiro. Atualmente este modelo é definido pela empresa que detém a patente do robô no Brasil e que ainda não possui regulamentação de órgãos de saúde oficiais”, explicou Fabio Viegas, que representou a SBCBM.

Chegam a 2347 o número de cirurgias do aparelho digestivo realizadas por meio da técnica robótica no Brasil. Em 2018, segundo dados dos hospitais que utilizam a tecnologia no país o crescimento do método foi de 60%, comparado com 2017, quando foram realizadas 1465 cirurgias robóticas do aparelho digestivo.

Ao todo 41 hospitais brasileiros utilizam 66 robôs em operação. Entre as indicações da robótica estão as cirurgias oncológicas, urológicas, ginecológicas, do aparelho digestivo, entre outras.

“Este foi um passo muito importante para definição das regras nacionais para a cirurgia robótica, pois demonstra o interesse do mais alto colegiado médico em colaborar com o desenvolvimento e democratização da cirurgia robótica no Brasil. Sobretudo, ações como esta colaboram para que o desenvolvimento ocorra de forma ética e segura para nossos pacientes”, reforçou Viegas .

Durante a reunião foram discutidos critérios que serão encaminhados ao departamento jurídico do CFM e novas discussões deverão acontecer até que se definam os parâmetros finais de uso.

Entre os temas abordados na reunião estiveram o treinamento de certificação, as regras necessárias para preceptorias, os pré-requisitos para ser treinado, o numero de cirurgias assistidas que serão necessárias e quais as responsabilidades sobre o procedimento entre outros pontos importantes.